De Deus não se escapa

As últimas notícias, envolvendo o nome da igreja evangélica brasileira, não foram lá muito positivas. O nome de alguns homens que se dizem apóstolos e que deviam ser exemplo de integridade e respeito, tanto diante do povo que representam, no caso suas denominações, quanto diante de Deus, infelizmente, acabam denegrindo a imagem de todas as outras denominações. Isso porque, nem todos sabem diferenciar entre os que são genuinamente bíblicos, dentre aqueles que não são. Portanto, essa relatividade evangélica que mais parece um dragão de sete cabeças do que um corpo alinhado com formas definidas tem colaborado para a deturpação daquilo que todos os servos de Deus em Cristo precisam ser. Ser reconhecidos como cristãos verdadeiros, que têm nas Escrituras Sagradas seu princípio firme e fundamental de verdades reveladas pelo próprio Deus através do Santo Espírito. Princípios esses, que definem e conduzem nossa vida a maturidade e santidade, no objetivo maior de honrar e glorificar o nome de Cristo.

Nos últimos dias, vimos uma guerra pré-anunciada, por causa dos ataques constantes feitos pelo Valdemiro Santiago ao Edir Macedo e também, porque Edir sentiu-se ameaçado na perda constante de seus membros para a comunidade de Valdemiro. Enfim, o imbróglio, de anos atrás, tomou proporções escandalosas mostrando a verdade sobre a face monstruosa de um dos maiores empreendimentos evangélicos de nosso país. É triste, mas de anos para cá, temos visto um evangelicalismo crescente em nossa nação, fundamentado numa mensagem repleta de busca pelos próprios interesses, em que homens aparecem diante das telas de TV, para pedirem dinheiro para gastarem com fazendas, aviões, carros de luxo, mansões e apartamentos em NY e outras coisas.

Há por parte de muitos telepastores hoje, um descompromisso gritante com a mensagem de Cristo e um compromisso cada vez maior com a vida boa e a glória neste mundo. Muitos já me perguntaram a respeito da veracidade da conversão desses homens. Eu cito o texto de Fp 3.2: “Acautelai-vos dos cães! Acautelai-vos dos maus obreiros! Acautelai-vos da falsa circuncisão!”. Esses falsos obreiros são chamados por Paulo de cães. Homens sem escrúpulos e de intenções hipócritas, são reprovados pelo verdadeiro apóstolo. Deus não permite com que seu nome seja desonrado e as pessoas achem que nada lhes acontecera por isso. Somente ímpios pensam assim. Deus, porém, olha-as por um outro prisma e um prisma que expressa duas coisas. Uma relacionada à verdade e outra relacionada ao desagrado que as mentiras causam a Ele e o dano que Ele, o Senhor reto e justo, causará naqueles que denigrem o seu Santo nome. Observem Is 59.15: “Sim, a verdade sumiu, e quem se desvia do mal é tratado como presa. O SENHOR viu isso e desaprovou o não haver justiça.”. Deus não é cego, Ele vê todas as coisas que acontecem em seu mundo, e é próprio que temamos seu bondoso e santo nome.

Parece que a mentira prevalece em determinadas situações, há indícios de que nós cristãos de fato, precisamos sempre nos justificar, precisamos sempre justificar nossos pastores, nossos dízimos, nossa inteligência, nossos bens, por diante. Precisamos justificar, porque alguns entendem que somos idiotas, ignorantes, imbecis, mas somos muito melhores que isso, somos imagem de Deus, reflexo de nosso Redentor. Por isso, precisamos urgentemente entender que de Deus não se zomba e nada pode ser esquecido e encoberto pelo Senhor. Homens que usam o bom e santo nome de Deus para fins lucrativos, devem saber que Deus está vendo, pois nada escapa a sua vista e também que Deus julgará todos os seus atos. Aqueles que se dizem cristãos e tomam o nome de Deus em brincadeira como, Marcos Pereira, Edir Macedo, Valdemiro Santiago e outros, nunca serão vitoriosos em, sua jornada, nunca prevalecerão, fazendo do dinheiro o seu Deus e do poder, a glória de sua vida. Nós, porém, devemos esperar no Senhor, lutar por uma mensagem real do evangelho. Aprendemos, no entanto, com esse texto:

1) Que precisamos de otimismo diante de tanta falsidade dita em nome de Deus, para não acharmos que é mais fácil entrar na hipocrisia que permanecer fielmente diante de Deus. Nós sabemos que a verdade existe, que Cristo é a verdade e exige que sejamos servos fieis a Ele.

2) Que precisamos nos desviar do mal, ainda que as consequências sejam de zombaria por parte das pessoas. O mal é algo que não deve trazer alegria e nem mesmo prazer ao nosso coração. Dele devemos correr.

3) Que Deus jamais será conivente ou mesmo participará de qualquer tipo de injustiça que se processe dentro da sociedade. Deus não vê com bons olhos atos perversos desencadeados pelo povo, seja quem for. Nós, cristão, precisamos primar pela verdade.

Que o Senhor nos ajude a entender, que Dele não podemos esconder nada.

Rev. Nelson G. Abreu Júnior

 

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma Resposta