Perdoar é resultado da graça de Deus

Um médico americano chamado Bernard Nathanson, quando em 1970 New York liberou leis à favor do aborto, tornou-se o administrador de uma das maiores clínicas de aborto de todo os EUA. A clínica era conhecida como Center for Reproductive and Sexual Health [Centro para Saúde Reprodutiva e Sexual]. Este homem foi autor de milhares de abortos sem nunca aparentemente se importar com isso. Para ele a vida só tinha razão de ser na medida em que, saindo do ventre materno, a criança tomaria consciência de quem era e, então, poderia dar continuidade a sua vida.

O pensamento de Nathanson sobre existência humana estava fundamentado na ideia do matemático francês chamado René Descartes, nascido no século XVII. A conclusão de Descartes é que devemos duvidar de tudo, exceto da nossa experiência mental, disso surge o pensamento de que “Penso, logo existo”. Isto significou uma enorme ruptura com a visão de que as coisas existem e estão aí, por terem vindas da parte de Deus e daquilo que Ele idealizou e pensou. O homem torna-se a medida de todas as coisas e a mente humana é quem aprova as coisas como sendo verdade ou não.

Se algo não pode ser julgado pela mente humana, ela é destituída de valor e mesmo de significado, portanto, uma criança, bebê ou mesmo um feto, que não tenham capacidade avaliadora e nem mesmo reflexivas de entender sua existência, não tem uma existência em si mesma e, por isso, pode ser descartada quando os “conscientes” adultos e capazes de julgar as coisas, acharem melhor.

Esta ruptura com a verdade de que Deus é o Senhor da criação e, portanto, capaz de avaliar e ser o juiz de todas as coisas serviu de base para a aprovação do aborto desde décadas passadas até hoje. E Nathanson, o médico, foi um dos que, impactado pela filosofia Descartiana, matou cerca de 60 mil crianças nas barrigas de suas mães. Há perdão para um ato tão covarde e maligno como esse? Minha pergunta é: Existe possibilidade de um homem desses, torturado pela culpa e pelo sangue de tantas crianças em suas mãos, encontrar perdão? Para Deus o perdão é fruto de sua graça, por isso a palavra grega para perdão tem sua raiz na palavra graça. Perdoar significa, de acordo com a palavra, “fazer um favor”.  Da mesma espécie e natureza que o nosso Deus em Cristo fez por nós. “Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.” (Ef.4.32).

Deus em Cristo perdoou o Dr. Bernard Nathanson, isso é demonstração da bondade de Deus e, ao mesmo tempo, de sua compaixão para com nossas vidas. Sei o quanto é difícil quando somos ofendidos agirmos graciosamente com nossos inimigos, porém, Deus nos ordena a agirmos dessa maneira. A Bíblia em Is 53.6 nos diz que Deus fez cair sobre Cristo a iniquidade de todos nos. Por maiores que sejam nossos pecados, Deus em Cristo nos perdoa. Não é por algum tipo de bondade em nos, mas por causa de Cristo e, portanto, devemos perdoar também aqueles que nos esbofeteiam e ofendem.

Sei que dependendo daquilo que nos fazem não é nada fácil darmos o perdão, porém, nunca devemos desistir da ideia de buscá-lo sempre por saber que isso é ordem de Deus e que, por isso, devemos de cumprir. Deus perdoou o médico que assassinou 60 mil crianças, perdoou você de suas mentiras, de sua desonestidade, de sua raiva contra o próximo. Deus nos perdoou de nossas infidelidades e nos perdoa quando temos ódio contra as pessoas. Você tem perdoado aqueles que te fizeram mal? Perdoar é resultado da graça de Deus e, portanto, só perdoa quem já recebeu dessa graça. Perdoe seu vizinho, seu amigo de trabalho, perdoe seu pai, mãe, ou mesmo algum de seus parentes, perdoe seu cônjuge por algum deslize. Perdoe aquele que te deu prejuízo em algum negócio e perdoe aqueles que te desrespeitaram e maltrataram.

E qual a base de eu ter que perdoar quem tanto mal me fez?  A base é que Deus em Cristo te perdoou e esse perdão te livrou do juízo final e te concedeu a ávida eterna. Se você tem dificuldades em perdoar, ore a Deus, leia a Bíblia, peça a algum irmão que te ajude e busque ver qualidades naqueles que te fizeram mal. Nunca desista de ser fiel a Deus, perdoando os que te ofendem. Ofendemos sempre a Deus e por graça Ele sempre nos perdoa. Não somos Deus, mas como seus filhos, devemos de obedecê-Lo.

 

Rev. Nelson G. Abreu Júnior

Tags: , ,

No comments yet.

Leave a Reply