Qual o ideal de igreja para você?

Quando falamos sobre ideal, estamos querendo dizer sobre aquilo que deveria se encaixar dentro de nossos padrões, e que trouxessem agrado, paz e felicidade para todos. O ideal dentro de uma família seria não ter conflitos, não viver em guerras, não ter discórdias e nem maledicências e nem mesmo coisas como, doença, morte, separações.

O ideal na política deveria ser a lisura, integridade de nossos representantes, a verdade em seus lábios, a busca do interesse comum e não pessoal. O ideal na educação, saúde e segurança, deveria não termos que nos preocupar com isso, sabermos que o estado que cobra altos impostos de seus cidadãos, os cobra para sanar essas dificuldades todas, no entanto, esse ideal parece tão distante de nós.

Como cristãos também temos um ideal, um ideal próprio que deveria nortear nossa vida numa perspectiva de santidade e de conhecimento do nosso Deus, para que a paz e a felicidade nos marcassem. Mas também deveríamos ter um ideal de igreja, para que este ideal fosse vivido com intensidade e amor por todos nós. Nosso ideal de igreja nunca pode ser pressuposto naquilo que nós achamos ser o ideal de igreja, mas deveria ser pressuposto na revelação que Deus faz de Si mesmo nas Escrituras, e nas Escrituras é que temos aquilo que é melhor para igreja, pois temos uma visão de Deus que nos orienta sobre o que é melhor.

No texto de 1Co 1.10-17, lemos a exortação que o apóstolo Paulo faz aos irmãos de Corinto, para que esses irmãos vivessem o ideal de igreja. Esse texto mostra uma igreja com problemas sérios de fofocas, divisões, erros teológicos, soberba e coisas nesse sentido. O que Paulo faz é mostrar que o ideal de igreja elimina coisas que ofendem a Deus e que atrapalham o relacionamento entre seus membros. Portanto, o apóstolo começa dizendo no v10: “Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer.”.

O ideal de igreja é que seu povo precisa aprender o significado de unidade, de viver num único objetivo, de viver buscando todos os interesses do reino de Deus e nunca o nosso próprio. Paulo começa sua admoestação implorando pela paz na igreja e pela unidade. Fico perplexo ao ler isso, pois vejo o quanto aqueles irmãos estavam longe do ideal de ser igreja.

Muitos dentre eles achavam-se melhores, insubstituíveis, o que demonstra que a soberba lhes havia infelizmente alcançado os corações. A linguagem deles já não tinha como objetivo o interesse mútuo, mas buscavam os seus próprios interesses. A fofoca e crítica existente dentro da igreja era uma deformidade na maneira deles entenderem o propósito pelo qual deveriam servir ao reino.

No reino de Deus devemos fazer as coisas para glória do Senhor e servir por entendermos que no reino os que servem são os maiores, Jesus mesmo disse isso. O ideal de igreja, portanto, deve buscar a unidade, a união entre seus membros e, para isso, devemos buscar o interesse do reino, para que fofoquinhas e maledicências não destruam a harmonia entre os irmãos. Na igreja de Corinto o orgulho e a soberba de uns trouxe grandes dificuldades no relacionamento de todos.

Havia também um problema teológico naquela igreja a ponto de os irmãos terem perdido a dimensão de quem era o centro de suas vidas, O v12 diz que: “uns diziam que eram de Paulo, outros de Apolo, outros de Cefas e outros de Cristo”. Ou seja, o ideal de igreja é que conheçamos a palavra do Senhor profundamente para entendermos que o cabeça na igreja é Cristo e não nós mesmos.

Quando perdemos essa perspectiva como ideal, acabamos nos tornando críticos vorazes achando que a igreja é nossa e que ela só funciona bem por nossa causa. Dividimos a igreja quando pensamos que, se não for por nós, a igreja não caminha, não anda. Irmãos, a igreja é de Cristo, ele substituiu Moisés, Josué, Davi, José e assim por diante. O único insubstituível na igreja de Cristo é ele mesmo. Por isso, busquemos ao Senhor Jesus, o tenhamos como o cabeça, não ouçamos vozes de gente que só maldiz, que só critica, que nunca nada está bom sem que ele seja o idealizador. A igreja é de Cristo, nós somos dele, busquemos sempre aquilo que o agrade.

Temos crescido como igreja, tenhamos o ideal de fazer aquilo que agrade a Deus, tenhamos o ideal de nos sujeitar a Cristo, tenhamos o ideal de fidelidade ao Senhor. Somos uma família, e assim como desejamos em nossa família vivermos em paz, busquemos também a paz na igreja a qualquer custo. É verdade que precisamos melhorar em muitas coisas, precisamos de unidade para construirmos, para evangelizarmos, para glorificarmos o nome do Senhor.

A igreja é de Cristo, não se esqueça disso, não perca a perspectiva de união e se houver algo entre você e seu irmão que possa atrapalhar essa unidade, arrependa-se, peça perdão a Deus, busque a paz, pois o ideal de igreja é que sejamos inteiramente unidos. Que o Senhor nos abençoe e que Ele nos mantenha unidos na mesma disposição de honrar e bendizer o seu nome. Que o seu ideal de igreja seja agradar a Deus e não a você mesmo.

Rev. Nelson G. Abreu Júnior

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma Resposta